Dicas de Decoração

4 dicas para planejar a iluminação do jardim da sua casa

Escrito por quintadellarte

Quem tem uma área externa sabe que ela será um dos principais cenários da casa, onde serão recebidos os convidados e a família passará um tempo relaxando. Por isso, a iluminação do jardim e de toda a parte de fora da casa merece uma atenção especial. Afinal, isso vai trazer um efeito incrível e um estilo único para esse espaço.

São muitas as maneiras de iluminar o espaço externo e proporcionar charme às plantas e à vida fora da casa. Neste post, você poderá conferir algumas dicas especiais para investir nesse tipo de iluminação e como planejá-lo para chegar ao resultado esperado. Acompanhe!

Como escolher a lâmpada adequada?

Antes de comprar as lâmpadas para o projeto, pesquise sobre os tipos de planta do jardim e quais são os melhores tipos de luzes que não aquecem e não atrapalham seu desenvolvimento. Neste caso, as lâmpadas de LED são altamente indicadas, já que são mais econômicas, duráveis e não esquentam conforme o uso.

Também há a opção de iluminação por fibra ótica, que também não transmite calor e é segura quanto a choques ou queimaduras, além de proporcionar grande economia.

Quais são os tipos de iluminação?

Em geral, é possível escolher entre três intensidades para a iluminação do jardim:

  • total, quando se quer iluminar todo um espaço;
  • realce, que é utilizada para dar destaque a um objeto ou ponto especial; e
  • de trabalho, que é usada para fazer reflexos e criar um desenho ou decoração especial.

Luz quente ou fria: qual escolher?

Para cada um desses tipos de luz, é preciso escolher a cor e a intensidade, que pode variar entre luz quente ou fria. O tipo quente é o mais utilizado para a iluminação direta. Perfeito para ser instalado em frente a coqueiros, atrás de arbustos e na parede acima dos bancos, a fim de dar um charme especial ao ambiente.

A luz fria, por sua vez, vai bem em iluminações totais, que ocorrem de baixo para cima, como na iluminação de chafarizes, dentro de sancas de gesso ou em piscinas. Em geral, são mais utilizadas para dar destaque do que para acrescentar um toque na decoração, como as quentes.

Quais lugares devo iluminar?

Essa é uma importante questão, já que, se a iluminação for exagerada, o efeito se perde e todo o ambiente acaba sendo iluminado. Foque em alguns pontos principais que você deseja destacar. Por exemplo, se suas plantas vivem aparadas de maneira impecável e você deseja que sua visão não se acabe quando o sol se põe, invista na iluminação direta na parede atrás de cada uma delas, ou à sua frente, em um jato de luz.

Se o objetivo é clarear o ambiente, mas sem a iluminação tradicional, investir em postes de luz vintage pode ser uma opção simples, trazendo o charme da decoração francesa para o ambiente externo. A piscina e a área para refeições, se houver, também devem receber iluminação especial e direta, para manter o estilo.

A iluminação do jardim pode surpreender e dar aquele clima mais que especial à reunião de amigos e familiares. Cores, tipos de lâmpadas e intensidades podem fazer toda a diferença e deixar sua área externa ainda mais bonita. Que tal começar a pensar em um projeto para o seu jardim?

Gostou deste artigo? Compartilhe-o com seus amigos em suas redes sociais!

Sobre o autor

quintadellarte

Deixar comentário.

Share This